segunda-feira, 12 de maio de 2008

O Ilê Asé Òmó Odé Nitá


Histórico e Ancestralidade

por Babalorixá Walter de Odé Nitá

Em 1968 para 1969, eu andava meio que sonolento mesmo dormindo a quantidade adequada a minha idade. De vez em quando ocorria desmaios e isso estava ocorrendo em espaços mais curtos. Nossa família estava residindo no Norte de Minas Gerais quando em uma dessas oportunidades em estar em um templo, um amigo me convidou para ir ao Terreiro que era num sítio com grande plantio de cana de açúcar, onde andamos duas léguas e meia de ida e outras de volta em alta madrugada. De tanta insistencia aceitei e quando lá cheguei passei muito mal até que fui atendido pela dona da casa que me orientou a procurar uma casa de Tradição pois meu assunto não era da aussada dela. Nesse interim conheci a religião por intermedio de seu Manésinho do Recife pelo qual tomei meu primeiro Ebó (Pai de Sr Miro de Iemanjá e avô de Sr Severino Ferreira da Silva –Pai BIU). Depois de 3 anos vim embora para São Paulo em busca de solução ao meu problema. Fui conhecer muitos babalorixás de nome mas não foi possível com nenhum deles por conta de não ter eu a quantia nescessária para iniciar-me. Foi quando um dia passando por um bairro quando retornava da Escola SENAI onde estudava a noite e era Funcionário da Extinta Vigorelli do Brasil, escutei uns atabaques tocando meio descompassado aos meus costumes, entrei e gostei da respectividade.
Ai tudo aconteceu .... Eu nasci no Santo nas mãos de Pedro José de Camargo Junior (mais conhecido por Aloyá) como aval abvsoluto de meu amigo da época PAI INGUELEWÀ, que deu assistência total na minha iniciação por seu eu o primeiro Iaô do Templo. Pouco tempo depois foi plantado os Axés do Ile Asé Aloyá pelas mãos de Pai Waldemiro por indicação também na época de meu amigo Pai Ingueleuá. . Quando fui para a Casa de Aloyá eu já tinha um pequeno Templo no bairro Agapeama, Rua Vitório Lucato n.º 112, Jundiaí-SP onde atendia com o Boiadeiro que até hoje me acompanha “Sr. DITO COBRA”, realizava também festa das crianças do bairro. Em 1987 eu já estava com 11 anos de santo quando Pai Baiano deu a obrigação de Aloyá que na época já estava abandonando a religião por motivos pessoais. Eu continuei minhas obrigações com Pai Waldemiro e com muito orgulho digo isso.Em 1989 tivemos a graça satisfação de ter Pai Baiano em nosso Axé em companhia de Pai Edinho Carrapato, Mãe Ada de Omulú, Ogã Claudio da Gomeia, Pai Moura Falefá, Nidelza de Oyá, Zenildo de Bessem, Pai Eduardo do Rechiliê, Mona Quelezu, Iyá Teixeira, Iyá Doyá Simbe, Oroni Undembo, Tata N´Inkici Samba Quecy, Ogã Abdias, Ogã Abrão da Casa seu Bobó, Pai Doda, Pai Paulinho de Ogun, Pai Dancy, dentre outras pessoas de real valor dentro de nossos cultos.
O Ilê Asé Òmó Odé Nitá é uma comunidade da Linha Paternal Filhos de Odé, foi fundado em 27 de Setembro de 1974 no Bairro Agapeama em Jundiaí, SP.Atualmente está intalado na Rua Antonio de Sando n.º 371, no Jd. Sta Catarina em Várzea Paulista. E este axé já está espalhado pelo Brasil:

Sede do Agbõ Ilê Asé Òmó Ajiunsun (Axé Odé Nitá) Av Juventino Dias Teixeira, 1458 Jd Glória –Lavras MG - Responsável ÒmóOrisá Ajiunsun Femi
Sede do Agbo Ilê Asé Odara Òmó Seji (Axé Odé Nitá)R Boaventura Andrade 55 Boca do Rio –Salvador BAResponsável: Bàbálorisá Òmó-Seji Carlos Hespanhol


Foto 1 - Pai Waldomiro Baiano ( Patriarca do Ilê Asé Òmó Odé Nita)
Foto 2 - Babalorisá Walter de Odé Nitá

2 comentários:

Julio Cesar disse...

OLÁ PESSOAL DO BLOG DA FIUTCAB, DEU UMA OLHADA E PASSEI PRA DIZER Q VCS ESTÃO DE PARABÉNS, GOSTEI MUITO, ABRAÇÃO!!!

Silvia Candido disse...

Olá boa tarde,

Não sei se esse blog ainda está ativo ou terei resposta.Me chamo Silvia e fui filha de pai Inguelewá em 1979, ainda era uma criança.Desde 1989 não tenho mais notícias pois me afastei da casa.Gostaria de saber se ele ainda tem casa no mesmo lugar ou em outro endereço.